11 ª Edição Congresso de direito processual de Uberaba - MG

O Congresso

A história do processo civil brasileiro teve valorosa colaboração do triângulo mineiro. E, especialmente, de Uberaba, local onde dois processualistas, nacionalmente conhecidos, desenvolveram seus estudos. Trata-se dos saudosos professores Ronaldo Cunha Campos – que chegou a ser desembargador do extinto Tribunal de Alçada de Minas Gerais, pelo quinto constitucional – e Edson Prata.

Por força do trabalho dos insignes juristas, nasceu a chamada Escola de Direito Processual do Triângulo Mineiro, composta, também, por outros destacados estudiosos, como Humberto Theodoro Jr., Ernane Fidelis dos Santos e Jacy de Assis.

Foi nessa época, em meados de 1974, que surgiu a Revista Brasileira de Direito Processual. Criada por Edson Prata se tornou um importante veículo de divulgação dos estudos a respeito do Código de Processo Civil de 1973.

Com a morte de Edson Prata, a revista também sucumbiu. Ressurgiu renovada, entretanto, no ano de 2007, e tem sido dirigida pelos juristas, Lúcio Delfino e Fernando Rossi, com publicação trimestral da Editora Fórum.

O sentimento de renovação e enaltecimento da Escola de Direito Processual do Triângulo Mineiro, e do legado que ela deixou para a comunidade jurídica mundial, propiciou não só o renascimento da Revista Brasileira de Direito Processual, como também, e antes dele, o surgimento do Congresso de Direito Processual de Uberaba, e a criação da Comenda Professor Edson Prata, outorgada anualmente pela 1ª Seção do Instituto dos Advogados de Minas Gerais.

A comenda, com o intuito de perpetuar a memória do saudoso mestre, conferindo distinção a valorosos nomes do cenário jurídico, que colaboraram e ainda colaboram na formação do Conhecimento do Direito.

O congresso, com a intenção de difundir e debater o conhecimento jurídico e processual com toda a nação afeta ao estudo jurídico. E, também, perpetuar a Escola de Direito Processual do Triângulo Mineiro na história da cultura jurídica mundial, e elevar o nome de Minas Gerais, de Uberaba e de toda região neste cenário internacional.

O Congresso de Direito Processual de Uberaba irá sediar, neste ano de 2016, a sua 10ª (décima) edição e irá comemorar 40 anos de existência do Instituto dos Advogados de Minas Gerais em Uberaba.

Marcaram presença, no renomado evento, valorosos juristas como, Drs. Alexandre Antônio Franco Freitas Câmara, Alexandre Morais da Rosa, Antonio Fabrício de Matos Gonçalves, Araken de Assis, Bernardo Câmara, Breno Ferreira Martins Vasconcelos, Cassio Scarpinella Bueno, Dierle Nunes, Eduardo Arruda Alvim, Eduardo José da Fonseca Costa, Eduardo Perez Salusse, Elcio Arruda, Felipe Martins Pinto, Fredie Souza Didier Junior, Georges Abboud, Glauco Gumerato Ramos, Guilherme Fernandes Ferreira Tavares, Humberto Theodoro Júnior, Jaldemiro Rodrigues de Ataíde Júnior, João Humberto Cesário, José Anchieta da Silva, José Miguel Garcia Medina, Lenio Streck, Leonardo Carneiro da Cunha, Lúcio Delfino, Lúcio Grassi de Gouveia, Luiz Eduardo Ribeiro Mourão, Marco Félix Jobim, Paulo Roberto de Gouvêa Medina, Roberto Campos Gouveia Filho, Ronaldo Brêtas de Carvalho Dias, Sérgio Murilo Diniz Braga e Sérgio Torres Teixeira.

A 6ª edição do Congresso de Direito Processual de Uberaba, realizada em 2012, contou com a participação de juristas estrangeiros, fortes representantes da linha garantista do direito processual civil, como o processualista espanhol, mundialmente conhecido, Juan Montero Aroca, e, também, o argentino, Adolfo Alvarado Velloso.

Na 7ª edição do Congresso de Direito Processual de Uberaba contou com a participação de renomados que abrilhantarão o Congresso, a saber: Antônio Fabrício de Matos Gonçalves, Arlete Ines Autelli, Breno Ferreira Martins Vasconcelos, Bruno Garcia Redondo, Cassio Scarpinella Bueno, Cristiano Gomes de Brito, Dierle Nunes, Eduardo José da Fonseca Costa, Elcio Arruda, Fátima Nancy Andrighi, Fernando Gonzaga Jayme, Glauco Gumerato Ramos, Gustavo Calvinho (Argentina), Humberto Theodoro Júnior, José Anchieta da Silva, José Marcos Rodrigues Vieira, Leonardo Augusto Marinho Marques, Luis Cláudio da Silva Chaves, Luiz Eduardo Ribeiro Mourão, Luiz Fernando Valladão Nogueira, Marcelo Dias Gonçalves Vilela, Rafael Fernandes Maciel, Reuder Cavalcante Motta, Roberto Pinheiro Campos Gouveia Filho, Rogério Sanches, Ronaldo Brêtas de Carvalho Dias e Rosemiro Pereira Leal.

A 8ª edição do Congresso, realizada em 2014, também contou a participação de vários juristas, inclusive estrangeiros: Humberto Theodoro Junior, Alexandre Freire, Alonso Freire, Andrea Mariel (Argentina), Breno Vasconcelos, Bruno Garcia Redondo, Dierle Nunes, Eduardo José da Fonseca Costa, Élcio Arruda, Fernando Gama, Francisco Pinochet (Chile), George Abboud, Gilberto Bruschi, Glauco Gumerato Ramos, Hugo Botto, José Herval Sampaio Júnior, Lênio Streck, Luiz Eduardo Ribeiro Mourão, Monica Bustamente Rua (Colômbia), Paulo Nasser, Pedro Miranda, Ronaldo Brêtas de Carvalho Dias e Sérgio Almeida Ribeiro. Parte deles foi presença constante, como Humberto Theodoro Junior e Ronaldo Brêtas de Carvalho Dias.

A 9ª edição do Congresso, realizada em 2015, teve participação dos Juristas: Aristóteles Atheniense, Arlete Aurelli, Bernardo Câmara, Carlos Henrique Soares, Décio Mitre, Dierle Nunes, Eduardo José da Fonseca Costa, Élcio Arruda, Fernando da Fonseca Gajardoni, Giselle Groeninga, Glauco Gumerato Ramos, Humberto Theodoro Júnior, José Anchieta da Silva, Luiz Eduardo Ribeiro Mourão, Luiz Henrique Volpe Camargo, Marco Félix Jobim, Maria Berenice Dias, Mirna Cianci, Mônica Cecílio, Mônica Monteiro Porto, Nilson Reis Júnior, Raimundo Cândido Júnior, Rita Quartieri, Rodrigo da Cunha Pereira, Ronaldo Brêtas de Carvalho Dias e Sérgio Murilo Diniz Braga

As 9 (nove) edições do Congresso de Direito Processual de Uberaba contaram com a participação de alunos, advogados, promotores de justiça, juízes, defensores públicos e diversos outros profissionais, dos mais variados ramos do Direito. Cada edição do evento teve, em média, 20 (vinte) palestrantes inscritos.

Companhia da Mídia